Programa de Aceleração da PPA está entre os finalistas do Prêmio Soluções Inovadoras da Plataforma de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-Amazônia)

Soluções inovadoras e boas práticas para os desafios relacionados ao desenvolvimento sustentável dos países que integram a bacia amazônica lideradas por universidades, centros de pesquisa e organizações da sociedade civil serão premiadas no evento Prêmio Soluções Inovadoras da Plataforma de Soluções da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, SDSN-Amazônia (na sigla em inglês), previsto para acontecer no próximo dia 29 de julho, em Manaus. 

A Plataforma de Soluções da SDSN-Amazônia, lançada em 2017, é case de sucesso da rede SDSN-Amazônia e visa identificar e dar difusão a iniciativas que trabalham em sinergia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e que são desenvolvidas nos países amazônicos. O Prêmio Soluções Inovadoras foi criado com o intuito de reconhecer o bom trabalho que instituições amazônicas estão realizando em todas partes da Amazônia considerando os âmbitos social, econômico e ambiental. 

Nesta primeira edição, a plataforma premiará a melhor solução inovadora com uma viagem para Nova York, nos Estados Unidos, onde o representante da iniciativa vencedora participará da Conferência Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (ICSD), que ocorrerá em setembro na Universidade de Columbia. Na oportunidade, a solução inovadora desenvolvida na Amazônia também será apresentada para os principais stakeholders e líderes mundiais presentes na conferência.

Ao todo, 24 soluções inovadoras desenvolvidas na Amazônia foram submetidas à plataforma, sendo 14 do Brasil, quatro do Equador, quatro do Peru, uma solução da Colômbia e uma da Bolívia. As 24 soluções estão disponíveis na Plataforma de Soluções da SDSN-Amazônia para acesso ao público.

Todas as soluções submetidas foram avaliadas pelo comitê técnico-científico da Plataforma de Soluções composto pelo pesquisador e ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) Adalberto Luis Val; pelo CEO da Bemol Brasil, Denis Minev; pelo diretor executivo da ONG boliviana Herencia, Juan Fernando Reyes; pelo pesquisador do Instituto de Investigações da Amazônia Peruana (IIAP), Manuel Martín Brañas; e pelo vice-diretor do Instituto Amazônico de Pesquisa Científicas (SINCHI), da Colômbia, Marco Ehrlich. As soluções foram avaliadas seguindo critérios de relevância, caráter inovador da solução, viabilidade financeira, escalabilidade impacto atual e/ou potencial e aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). 

 

*Soluções inovadoras*

Das 24 soluções avaliadas, cinco seguem para etapa final de premiação. Duas são da ONG peruana Amazónicos por La Amazonía – Ampa Perú, que participa com as soluções Cadeias de valor e serviços ecosistémicos, um projeto que aproveita de forma integral os produtos e subprodutos derivados das cadeias produtivas do mel, quinoa, café, cacau e coco, assim como impulsiona o reflorestamento, a restauração e a conservação das florestas; e Gastronomia com sabor a conservação, um projeto que  acompanha as associações na realização e na gestão de áreas de conservação conectando a grande dispensa da Amazônia andina com a cadeia gastronômica peruana e com cozinheiros renomados do Peru, mas assegurando a sustentabilidade dos suprimentos, a defesa das florestas e melhorando a qualidade de vida dos camponeses peruanos.

Do Brasil, três soluções participam, sendo duas do Amazonas e uma do estado do Pará. Uma delas é o Programa de Aceleração da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), que tem como intuito incentivar e apoiar iniciativas e negócios que gerem impactos socioambientais positivos, levando em conta o desenvolvimento e crescimento de startups na Amazônia cujo principal objetivo seja transformar a mentalidade atual de exploração pouco sustentável de recursos, tanto ambientais quanto humanos, e focar numa relação saudável entre o desenvolvimento econômico local, o meio ambiente e a sociedade.

O Instituto Peabiru, do Pará, também participa com a solução Meliponicultura – Tecnologia social para povos e comunidades tradicionais da Amazônia, uma tecnologia de criação de abelhas nativas da Amazônia, de cunho agroecológico, e que busca ter baixo custo de implantação, manejo simplificado, replicabilidade, valorização dos serviços ambientais, inclusão no mercado e empoderamento de grupos socialmente vulneráveis do Pará.

A terceira solução brasileira finalista é o projeto Primeira Infância Ribeirinha App: uma estratégia de gestão de dados da infância em comunidades ribeirinhas na Amazônia, da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), que desenvolveu, em parceria com a empresa Samsung/SIDIA e o Instituto de Tecnologia e Negócios do Norte, um aplicativo para incorporar o guia de visitação domiciliar do programa Primeira Infância Ribeirinha (PIR). A ferramenta, que pode ser acessada de modo off-line, foi feita com estratégia lúdica e interativa na coleta de informações digitalizadas, e busca ser um apoio para a tomada de decisões dos gestores públicos à rede de saúde do Amazonas.

 

Agenda 2030

A importância da Plataforma de Soluções da SDSN-Amazônia e do Prêmio Soluções Inovadoras têm o mesmo lema da Agenda 2030: não deixar ninguém para trás, conforme a avaliação da gestora da Plataforma de Soluções da SDSN-Amazônia, Carolina Ramírez.

“Sabemos de memória quais são as principais problemáticas que enfrenta a região amazônica, porém, pouco sabemos como solucioná-las. O prêmio Soluções Inovadoras além de valorizar soluções criadas por instituições amazônicas, visa divulgar e disseminar soluções que contribuam no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, para que estas não caiam no esquecimento, não deixando ninguém e nenhum trabalho para trás. Está na hora de prestigiar o bom trabalho que instituições amazônicas estão realizando e fomentar novas parcerias para que essas soluções cheguem em todas partes da Amazônia”, afirma Carolina.

A solução inovadora escolhida pela Rede SDSN será anunciada durante evento de apresentação dos vídeos das iniciativas selecionadas e cerimônia de premiação no dia 29 de julho, na sede Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em Manaus, na rua Álvaro Braga, número 351, bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul, das 9h às 12h. Todo o evento será transmitido ao vivo pelo canal da SDSN-Amazonia no Youtube http://bit.do/eZ67x.

 

Texto via FAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *