PPA inicia Programa de Aceleração com apoio a 15 negócios de impacto da Amazônia

De 18 a 20 de fevereiro, 15 empreendimentos da região amazônica se reúnem em Manaus para o início das atividades do Programa de Aceleração da PPA. O Workshop Inaugural e Oficina de Inovação em Modelos de Negócios e Construção de Indicadores de Impacto é o primeiro de vários encontros relacionadas ao Programa, cujo objetivo é fornecer o apoio necessário ao desenvolvimento dessas startups, selecionadas por meio de uma Chamada de Negócios de Impacto realizada pela PPA em 2018.

Essa primeira atividade vai conectar os negócios participantes, apresentando estrutura, serviços e benefícios oferecidos pelo Programa. Além disso, o grupo participa de uma oficina de dois dias para apoiar a construção e aprimoramento de modelos de negócio e indicadores de resultado e impacto. A Oficina será facilitada pela Sense-Lab e Move Social, parceiros do Programa e idealizadores do Modelo C para negócios de impacto.

O Programa de Aceleração da PPA é coordenado pelo Idesam e apoiado pela USAID e CIAT e conta com a parceria de diversas outras instituições, com o propósito de auxiliar os negócios a alcançarem novos estágios de desenvolvimento e maximizar suas capacidades de gerar impacto socioambiental positivo na Amazônia. Para isso, o Idesam vai disponibilizar serviços de apoio e acompanhamento, mentorias, workshops temáticos, suporte jurídico e contábil, bolsas de estudos, ferramentas de gestão, entre outros benefícios.

Por meio de encontros periódicos, o programa de mentoria deve conectar os empreendedores de impacto que estão iniciando a concepção de seus negócios, com executivos bem-sucedidos das empresas-membro da PPA. “Nós acreditamos que a interação e troca de experiências entre empresas de diferentes perfis podem gerar aprendizados, recomendações e contatos que serão fundamentais para o desenvolvimento das startups”, destaca a economista Ana Carolina Bastida, membra da equipe de coordenação do Programa de Aceleração.

Uma das empresas beneficiadas no Programa de Aceleração é a ‘Da Tribu’, que desenvolve acessórios de moda sustentável com látex produzido com tecnologia da floresta, gerando renda para famílias ribeirinhas no Pará. Desde 2009, a empresa busca reduzir impactos negativos da indústria têxtil por meio de uma linha sustentável de acessórios que valoriza a biodiversidade amazônica, resgata cultura local e gera renda para famílias ribeirinhas. Também irão participar do programa as empresas 100% Amazônia, Awí Amazon Fruits, Broto Tecnologia Agrícola, Coopmel, Chocolates De Mendes, Da Tribu, Ecopainéis, Tipiti, ManaosTech, Onisafra, Sustente Ecosoluções, Ração +, Peabiru e Manioca.

“Estamos muito empolgados com o início do nosso Programa de Aceleração de Negócios. A proposta é apoiar ao máximo desenvolvimento das startups ao longo dos próximos 12 meses.  Toda a estrutura e conteúdo foi construída de forma customizada e sob medida de acordo com as demandas levantadas por cada participante” destaca Mariano Cenamo, Coordenador Executivo da PPA e um dos idealizadores do Programa.

Um dos empreendedores ansiosos pelo treinamento de três dias é Jair Arruda, de Boa Vista do Ramos (AM) e fundador da Coopmel, uma cooperativa que produz mel a partir de abelhas sem ferrão e que ainda esbarra em desafios como a certificação do produto e estruturação logística para poder exportar a novos mercados.

Atualmente com mais de 60 famílias cooperadas, Arruda pretende aumentar a produção de mel, difundir o conhecimento sobre a colonização das abelhas sem ferrão, que por consequência promove a conservação da floresta Amazônica e incremento na renda das famílias sem precisar desmatar mais áreas. “Temos que buscar certificações para vendermos fora do Estado, mas meu grande problema é a logística, pois existe mercado para o produto e nosso preço é acessível”, afirma Arruda, que vai participar do Programa em busca de ajuda na gestão da empresa e no seu planejamento estratégico.

Durante o programa de aceleração, os empreendedores também poderão se candidatar a receber bolsas de estudos ou apoio logístico para participar de conferências, feiras, cursos ou eventos de capacitação que tenham o potencial de contribuir para o desenvolvimento da sua empresa. A viabilização de espaços de coworking e apoio na criação de materiais de comunicação visual são outros benefícios do programa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *