Ecopainéis do açaí

O resíduo agroindustrial da fibra do fruto do açaí é hoje totalmente desperdiçado na região Amazônica. Só em Belém, no Pará, diariamente são produzidas 16 mil toneladas desse resíduo.

Dar uma destinação adequada a esse material, poupando o meio ambiente e ao mesmo tempo estabelecendo uma parceria com cooperativas locais, gerando trabalho e renda, é a proposta da Ecopainéis de Fibra do Fruto do Açaí.

A ideia surgiu após a finalização do doutorado do professor Antonio de Lima Mesquita, do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade do Amazonas. Junto com outros dois sócios, também professores e pesquisadores da universidade, com linhas de pesquisa sobre economia regional, cooperativas e organização social, Antonio está à frente do desenvolvimento de uma inovação tecnológica para a Amazônia e para o país.

Um negócio baseado na Economia Circular, que produz ecopainéis de MDP a partir da fibra do açaí e da resina de óleo de mamona, com objetivo de entrar no mercado de painéis de fibra no Brasil, tendo como público de interesse indústrias de móveis, escritórios de arquitetura, engenharia civil e consumidores finais.

Em fase de protótipo, já validado no mercado nacional e internacional e com patente brasileira, o produto tem grande diferencial competitivo junto à concorrência, já que sua matéria prima é um resíduo disponível em grande quantidade. Passou por vários ensaios, de acordo com as normas brasileiras e internacionais – de compressão, de fogo, de resistência mecânica, física etc.  Tudo para testar a resistência e durabilidade do produto.

“O Ecopainel tem obtido diferentes reconhecimentos, no Brasil e no exterior, que vem sendo divulgados em artigos publicados em revistas científicas, congressos nacionais e internacionais e mídia em geral. E foi selecionado com um dos melhores projetos de inovação pela Chamada de Negócios de Impacto na Amazônia”, avalia Antonio.

O empreendimento hoje está em fase de elaboração de plano de negócios, incluindo a projeção econômico-financeira de uma planta piloto.

RAIO-X

ECOPAINÉIS DA FIBRA DO FRUTO DO AÇAÍ

CIDADE / ESTADO

MANAUS - AM

DATA DE FUNDAÇÃO

JAN 2013

NATUREZA NEGÓCIO

NÃO FORMALIZADO

MODELO

B2C

TAMANHO EQUIPE

4 COLABORADORES

PATENTE

SIM

FASE DO NEGÓCIO

PROTÓTIPO

SOBRE A EMPRESA

Produção de Ecopainel sustentável a partir da fibra do açaí e resina de óleo de mamona (painel tipo Medium Density Particleboard –MDP), produto alternativo frente ao produzido com partículas e fibras de madeira, possibilitando atender à crescente demanda da indústria desse tipo de painéis no Brasil e no mundo.

O QUE RESOLVE

Alternativa sustentável para aproveitar o resíduo do açaí. Só em Belém são 20 mil toneladas diárias de resíduo do fruto. Material para a construção civil arquitetura, desing e movelaria.

IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS POSITIVOS

Impacto relevante em toda a cadeia produtiva, com gestão de resíduo e produção em parceria com cooperativas locais, gerando emprego e renda. O produto ecopainel utiliza uma resina de óleo de mamona e, assim, retira CO2 da natureza. Fortalecimento da escala e da dinâmica da economia circular do açaí. Fomento ao cooperativismo ligado à extração e ao beneficiamento dos recursos do fruto. Estimulo ao aumento da renda dos produtores cooperativados para o aproveitamento do fruto do açaí. Incremento da escala de industrialização de subprodutos do fruto do açaí, criando melhores condições de comercialização dos mesmos nos mercados regional, nacional e internacional.

ODS

OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

INDÚSTRIA, INOVAÇÃO E INFRAESTRUTURA

AÇÃO CONTRA A MUDANÇA GLOBAL DO CLIMA

CIDADES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS

CONSUMO E PRODUÇÃO RESPONSÁVEIS

PRODUTO
Já validado no mercado nacional e internacional, com patente nacional, o produto tem grande diferencial competitivo perante a concorrência, já que sua matéria prima é um resíduo de grande disponibilidade. O produto passou por vários ensaios de acordo com as normas brasileiras e internacionais (compressão, de fogo, resistência, mecânica, física etc) para testar resistência e durabilidade.

RESULTADOS
Produto em fase de protótipo.
Já há interessados fora do Brasil.


IMPACTO

SINALIZA O PROPÓSITO DO IMPACTO?

ACOMPANHA O IMPACTO?

FUNDADORES

ANTONIO DE LIMA MESQUITA, NUBIA MIREYA GARZON BARRERO

CONTATO